Sobre a Grande Noite da Música, e não só...

18:51



No Domingo passado vimos acontecer “a noite mais importante da música”, na sua sexagésima edição no Madison Square Garden, onde são premiados os melhores da indústria. 

Bruno Mars, o grande vencedor da noite, levou para casa todos os prémios das categorias para as quais foi nomeado: Álbum do Ano, Gravação do Ano, Canção do Ano, Melhor Performance de R&B, Melhor Canção de R&B, Melhor Álbum de R&B.
O segundo grande momento da noite foi Kendrick Lamar, que venceu todos os prémios da categoria hiphop.
Por sua vez, Jay-Z, o mais nomeado, não recebeu um único prémio.


Mas este ano, os prémios não foram o único assunto a brilhar no palco. O movimento #Timesup, que já aqui falámos, esteve presente no discurso de Janelle Monáe e na actuação de Kesha, com o seu tema nomeado, que há 3 anos atrás divulgou abusos por parte do antigo produtor e agente. 



A brilhante actuação de abertura em modo sátira de Kendrick Lamar, com U2 e Dave Chappelle, com uma mensagem com referências à desigualdade de géneros, homossexualidade e racismo. 



O discurso de Camila Cabello sobre emigrantes e o American Dream, e o tributo às vítimas do tiroteio em Las Vegas, foram também dois momentos marcantes.

Quanto às performances, o evento foi marcado por muitas baladas, talvez reflectindo todo o mood que se tem vivido em Hollywood, sendo de destacar a actuação de Rihanna, DJ Khaled e Brysoncom com o tema "Wild Thoughts”; a performance de Bruno Mars e Cardi B, energética, divertida e colorida e a interpretação de Elton John e Miley Cyrus do tema "Tiny Dancer".

You Might Also Like

0 comentários